Anna Schlidt, Autor em Fundação Rosa Luxemburgo

Anna Schlidt

Rio de Janeiro: Cidade em Jogo

O livro de fotografias mostra momentos impressionantes das disputas atuais por moradias, de repressão e participação no desenvolvimento urbano. As imagens trazem o apelo para um debate sobre a lógica exploratória capitalista e todas as suas implicações.

Olhares e narrativas da vida na cidade olímpica

Os livros “Atingidas: história de vida de mulheres na cidade olímpica” (Instituto Pacs com o apoio da DKA) e “Cidade em jogo” (Fundação Rosa Luxemburgo) serão lançados em roda de conversa no centro do Rio de Janeiro

O papel das parcerias público-privadas no contexto da Olimpíada

Os megaeventos têm servido para intensificar a apropriação privada do patrimônio público e da infraestrutura criada com recursos públicos, através do uso das parcerias público-privadas e concessões.

Lançamento: Cidade em jogo e Memória ocular

Numa época em que fotos se espalham na velocidade de curtidas e compartilhamentos, fotografar é também transmitir reivindicações com a urgência de cada emoção envolvida e alcançar lugares distantes. Com Luiz Baltar, Sérgio Silva e Verena Glass.

Medidas não privativas de liberdade para adolescentes

Como uma ação de resistência, as diversas atividades colocarão em pauta e debaterão os retrocessos e os avanços possíveis no campo dos direitos humanos, discutindo as estratégias de ação, assim como valorizando o papel e a relevância da Educação Popular.

Guarani e Kaiowá é assassinado e seis estão hospitalizados em estado grave

O Conselho Indigenista Missionário categorizou como “paramiltar” a ação, e afirma que, no último semestre, foram registrados ao menos vinte e cinco casos similares entre os Guarani e Kaiowa do estado

O quilombo que parou um porto

Os quilombolas de Maicá formam um grupo pequeno, mas conseguiram um feito grande. Apesar de ter sido assinada pelo Brasil há quatorze anos, a aplicação da convenção ainda é uma novidade, e pode mudar a forma como todas as comunidades são tratadas por empreendedores no país inteiro.

Seminário afirma o valor de arquivos para a memória e reparação

O Secretário-Geral da CUT, Sérgio Nobre, abriu o seminário e lembrou da luta dos militantes pela preservação da memória. “Quando nós fizemos o debate de recuperar esse período da história, houve muita resistência. Muita gente da direita dizia: ‘vamos olhar pra frente, esquecer as feridades do passado’…

Seminário discute memórias de trabalhadores sobre a Ditadura

Com o tema “Memória, Verdade, Justiça e Reparação”, evento será realizado de quarta-feira, dia 8 de junho, à sexta-feira, dia 10, no Sindicato dos Químicos de São Paulo

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux