Parceiros e projetos

Argentina

CIFMSL (Centro de Investigação e Formação de Movimentos Sociais Latino-Americanos)

Logo_CIFMSLO trabalho do CIFMSL (Pañuelos en Rebeldía) tem como enfoque investigações participativas sobre as consequências econômicas, sociais e ecológicas dos megaprojetos de mineração, geração de energia e agricultura voltada para exportação. Os resultados destas investigações servem para a elaboração de material didático e são discutidos também em seminários com movimentos locais de várias regiões. O trabalho do centro se baseia nos métodos da educação popular e tem dimensão cultural. Desde 2008, a Fundação Rosa Luxemburgo apoia os ativistas na elaboração de estudos sobre o impacto da mineração e na realização de seminários com movimentos locais e regionais, fomentando dessa maneira o diálogo e a articulação de redes entre comunidades afetadas por megaprojetos de infraestrutura. Geograficamente, o trabalho concentra-se na Patagônia, no noroeste da Argentina, e na região de fronteira com o Brasil e o Paraguai (Tríplice Fronteira).

 

FISYP (Fundação de Investigações Sociais e Políticas)

Logo_FISYPFISYP é um centro de investigações de ciências sociais integrado por professores e intelectuais de esquerda. Além de análise política, o centro dedica-se a realização de cursos de formação com integrantes de movimentos sociais, estudantes e cooperativas. O enfoque temático centra-se na análise do desenvolvimento da sociedade argentina e seu impacto concreto nas condições de trabalho e de vida da população. Neste contexto, é de grande importância a cooperação com a central de trabalhadores CTA no marco de um processo de diálogo para uma nova constituição socialmente justa, assim como a inclusão da FISYP em redes científicas latino-americanas, como CLACSO e SEPLA. A Fundação Rosa Luxemburgo apoia a FISYP na realização de programas de investigação e formação para sindicalistas dos setores de justiça e energia. Aspira-se a melhoria de capacidades de organização, assim como a ampliação de conhecimentos dos trabalhadores sobre como as mudanças no setor de energia e a reforma judicial afetaram os direitos trabalhistas no país.

 

OPSur (Observatório Petroleiro Sul) / CEPPAS (Centro de Políticas Públicas para o Socialismo)

Logo_OPSurEm cooperação bastante próxima com movimentos sociais, OPSur analisa o impacto ambiental da extração de petróleo e do fracking, e apoia o desenvolvimento de energias renováveis. A organização não somente exige uma produção sustentável, mas também um processo de tomada de decisões justo e democrático sobre a administração e distribuição dos recursos. A equipe de OPSur se formou em 2008 e opera a partir de Nequén e Buenos Aires. A organização forma parte do Centro de Políticas Públicas para o Socialismo, CEPPAS, que promove um aprofundamento da democracia em termos de justiça, direitos humanos e sustentabilidade.

 

 

 

Chile

Anamuri (Associação Nacional de Mulheres Rurais e Indígenas)

Logo_AnamuriAnamuri é uma associação que representa os interesses de pequenas agricultoras, empregadas temporárias no setor de agroexportação, trabalhadoras rurais e pescadoras em muitas regiões do Chile. É a organização mais importante de feministas de base no Chile e forma parte da rede internacional de pequenos camponeses, A Via Campesina. A nível nacional, Anamuri organiza uma campanha pelos direitos das trabalhadoras que recebem por jornada no setor agrário, e realiza um intercâmbio crítico com parlamentares e o governo, além de representar os direitos destas mulheres em órgãos nacionais e internacionais.

 

Associação Grupo de Trabalho pelos Direitos Coletivos /Mapuexpress

Logo_MapuexpressOs integrantes desta associação advogam pela defesa dos direitos dos Mapuche no Chile, que estão altamente marginalizados em termos socioeconômicos e políticos. Organizam a resistência jurídica e cultural ao perigo que enfrentam os Mapuche no contexto do monocultivo de pinheiros e eucaliptos, indústrias de celulose, centrais hidroelétricas e redes de eletricidade. Neste contexto, informam e sensibilizam sobre as práticas repressivas que são aplicadas por empresas privadas ou pelo governo.

 

ICAL (Instituto de Ciências Alejandro Lipschutz)

Logo_ICALO ICAL, próximo do Partido Comunista chileno, foi fundado em 1983. Na linha de seu objetivo de transformação sócioecológica da sociedade chilena, dedica-se a um campo de trabalho bastante amplo: O conteúdo do trabalho abarca desde a história do movimento sindical chileno e o desenvolvimento rural sustentável até perspectivas de gênero. Parte fundamental do trabalho é a cooperação com os sindicados, com os quais colabora de maneira bastante próxima desde o início. No marco da cooperação com a Fundação Rosa Luxemburgo, o ICAL pretende fomentar os direitos trabalhistas e sindicais, oferecendo programas de formação para sindicalistas nos âmbitos de organização e resolução de conflitos.

 

OLCA (Observatório Latino-Americano de Conflitos Ambientais)

Logo_OLCAO OLCA, uma das organizações ambientais mais importantes do Chile, comprometeu-se com a sensibilização no âmbito dos direitos ambientais, e no intercâmbio e a formação de redes a nível nacional. O enfoque temático da ONG concentra-se na justiça ambiental, nos direitos dos cidadãos e nas consequências negativas de megaprojetos e outras formas de extrativismo. Outra prioridade é o acesso à água, assim como a promoção de energias alternativas. Além de oferecer assessoria jurídica e apoiar processos de mediação em comunidades locais durante conflitos ambientais, o OLCA conduz campanhas e elabora material educativo e informativo. Para a realização de projetos de investigação e formação sobre conflitos em regiões de mineração assim como no desenvolvimento de possíveis soluções e alternativas, a organização ambiental recebe apoio por parte da Fundação Rosa Luxemburgo.

 

Paraguai

BASE-Investigações Sociais

Logo_BaseISO instituto de investigação independente de ciências sociais, BASE-IS, dedica-se à análise do desenvolvimento político, social e econômico do Paraguai. Os resultados destes trabalhos, que não abarcam somente estudos científicos, mas também material didático, são usados pela mesma instituição assim como por numerosos movimentos e organizações paraguaias, onde se empregam em um contexto de educação política. O enfoque temático de BASE-IS gira ao redor da soberania alimentar, do desenvolvimento rural, da agroindústria, dos direitos de migração e da juventude. A Fundação Rosa Luxemburgo apoia o instituto no marco de programas de investigação e capacitação sobre alternativas políticas e econômicas.

 

SERPAJ-PY (Serviço de Paz e Justiça – Paraguai)

Logo_SERPAJA organização de direitos humanos SERPAJ-Paraguai forma parte da rede internacional SERPAJ. Desde o ano 1988, ainda durante a ditadura militar, SERPAJ-Paraguai dedica-se ao tema dos direitos humanos, analisando e sistematizando hoje em dia informações e dados sobre a situação dos direitos humanos no Paraguai. Além disso, assessora as organizações sociais, oferece capacitações e atua na mediação de conflitos. Nos últimos anos, concentrou cada vez mais a atenção à crescente criminalização de movimentos sociais no país e no impacto da política pública sobre jovens marginalizados. Com o apoio da Fundação Rosa Luxemburgo, SERPAJ-Paraguai oferece cursos de direitos humanos em regiões militarizadas, para assim contribuir com a representação pacífica dos interesses das organizações de pequenos agricultores.

 

Uruguai

CBB (Casa Bertolt Brecht), Uruguai

Logo_CBBA Casa Bertolt Brecht, localizada em Montevideo, é um centro cultural que foi fundado em 1964 por Ernesto Kroch, um judeu alemão-uruguaio que emigrou ao país sul-americano em 1938. Durante muitos anos, a CBB foi o instituto cultural da associação de amizade Uruguai-RDA. Hoje em dia o centro dedica-se à educação política no campo de direitos humanos, à confrontação crítica com o passado, o acesso a bens comuns e à democratização da sociedade. Desde 2003, a CBB é parceira da Fundação Rosa Luxemburgo. No contexto desta cooperação, foram analisados processos participativos políticos no Uruguai desde uma perspectiva crítica, com o objetivo de fomentar a participação de grupos marginalizados, jovens e iniciativas cidadãs locais nestes processos. Além disso, no marco de seminários e conferencias, foram desenvolvidas alternativas à repressão de jovens delinquentes.

 

SERPAJ-UY (Serviço de Paz e Justiça – Uruguai)

Logo_Serpaj-UYA organização de direitos humanos SERPAJ-Uruguai, parte da rede internacional de SERPAJ, tem se comprometido com os direitos humanos desde 1985, quando o país ainda era governado pela ditadura militar. Sendo a organização de direitos humanos mais tradicional e de prestígio, não vacila em apontar abertamente as deficiências do governo de esquerda governante. Além de oferecer assessoria e formação no âmbito dos direitos humanos, SERPAJ-Uruguai tem aportado uma importante contribuição na confrontação crítica com o legado da ditadura militar. Fora isso, ganhou reconhecimento por sua publicação anual sobre a situação dos direitos humanos no Uruguai, patrocinada pela Fundação Rosa Luxemburgo.

 

WRM (World Rainforest Movement, Uruguai)

Logo_WRMWRM é uma rede internacional que se dedica à proteção das florestas tropicais. A partir de sua sede principal no Uruguai, advoga contra a expansão dos monocultivos de eucalipto e pinheiros, e, no Brasil, contra a expansão do dendê. Mediante seu trabalho, a organização não somente apoia os direitos das comunidades locais sobre suas florestas e territórios, como também faz uma contribuição contra a mercantilização da natureza, através dos assim chamados serviços ambientais.

 

 

Informamos que apesar do cuidado que dedicamos em organizar as informações, os dados podem ser incompletos ou não estarem atualizados.

Input your search keywords and press Enter.