Marcha das Mulheres Negras de São Paulo: convite à organização coletiva - 03 - Fundação Rosa Luxemburgo

Marcha das Mulheres Negras de São Paulo: convite à organização coletiva – 03

Andreia Alves (Organizadora), Ana Paula Evangelista (Organizadora), Juliana Gonçalves (Organizadora)

2021

- Oralituras

Marcha das Mulheres Negras de São Paulo: convite à organização coletiva / Andreia Alves
(Organizadora), Ana Paula Evangelista (Organizadora), Juliana Gonçalves (Organizadora) –
São Paulo: Oralituras, 2021.
(Marcha das Mulheres Negras de São Paulo, V.1)
28 p.; 15 X 21 cm
ISBN: 978-65-995064-1-3 – V.3

 

SOBRE A PUBLICAÇÃO

Uma pergunta muito comum feita para pessoas que atuam na luta de combate ao racismo é: onde está o movimento negro?
E a resposta é quase sempre a mesma: está em todo lugar! Estamos nas favelas e periferias de São Paulo, Espírito Santo, Sergipe, Brasília e Pará. Estamos no sertão da Bahia, de Alagoas, Maranhão, Piauí, Minas Gerais. No litoral norte, sul, leste, oeste de cada estado. Mesmo em lugares onde somos minoria, como
a região Sul do Brasil, sempre estivemos em movimento. Estamos aquilombadas dentro e fora dos quilombos, estamos nos terreiros de candomblé, casas de umbanda e organizadas em templos  evangélicos.
Somos cultura de tradição, afrofuturistas, parlamentares, acadêmicas, sem-terra, sem-teto e com fome. Somos movimento de empregadas domésticas, movimento de mães, somos samba e movimento hip hop
(que já traz pulsante no nome).
Estamos em todos os lugares e o movimento, portanto, sou eu, você. Pode ser todes nós organizades de diversas maneiras, seja pelo conjunto das ações de coletivos, entidades, ONGs e diversos setores sociais em defesa ou promoção direitos das pessoas negras.

BAIXAR
WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux