A Cidade Inteligente – Tecnologias Urbanas e Democracia

Repletas de sensores, roteadores, sistemas algorítmicos, as cidades se tornaram espaço de extração de dados, controle e modulação de comportamento. A crítica é feita pelos especialistas em tecnologia e seus impactos socioeconômicos Evgeny  Morozov e Francesca Bria.

O bielorruso e a italiana participam, em 13 de outubro, às 15h, de uma conversa promovida pela Fundação Rosa Luxemburgo, em parceria com a editora UBU e o Instituto de Arquitetos do Brasil. A transmissão será realizada simultaneamente nos canais do Facebook e Youtube da Fundação Rosa Luxemburgo, e das duas organizações. A conversa contará com tradução simultânea e também haverá transmissão em inglês.

Morozov e Bria são autores do livro “A Cidade Inteligente – Tecnologias Urbanas e Democracia”. Na ocasião, a publicação será disponibilizada gratuitamente em PDF. Os escritores são dois nomes essenciais nos círculos e movimentos que refletem sobre as interações entre tecnologia e sociedade sob uma perspectiva crítica.

 

Transmissão em português:

O bielorruso Evgeny Morozov e a italiana Francesca Bria participam, em 13 de outubro, às 15h, de uma conversa promovida…

Publicado por Fundação Rosa Luxemburgo – Brasil e Paraguai em Terça-feira, 6 de outubro de 2020

Bens comuns digitais
O livro traz exemplos como os das cidades de Amsterdã e Barcelona, que por meio do projeto Decode, iniciado em 2017, buscam implementar uma infraestrutura descentralizada de dados que  devolve o controle sobre as informações aos cidadãos e oferece soluções  de gerenciamento de dados flexíveis e atentas à privacidade.

De forma  similar, o programa Datacités, lançado em 2016 em Paris, aborda o tópico  do direito dos cidadãos a dados como bens públicos por meio do envolvimento de todas as partes interessadas no processo.

O programa  também incentiva modelos alternativos para serviços urbanos nas áreas de mobilidade, energia e controle de resíduos com base na concepção de dados como recursos públicos.

Democracia e tecnologia
Para Morozov e Bria, retomar o controle  sobre as tecnologias, dados e infraestruturas é imprescindível para a gestão cooperativa da cidade inteligente do futuro – democrática e  inclusiva.

O bielorrusso é conhecido por seus textos contrários à ideologia do Vale do Silício e às mensagens propagadas pelos evangelistas das Big Techs, modificando o modo como percebemos a influência das grandes empresas de tecnologia.

A italiana é considerada a voz mais importante do movimento de “datos comunes” ao liderar a Diretoria de Inovação Digital da cidade de Barcelona e capitanear o projeto Decode, que objetiva criar um arranjo de governança comum dos dados pessoais dos cidadãos da capital da Catalunha.

 

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Fundação Rosa Luxemburgo (@fundacao.rosa.luxemburgo) on

RETHINKING THE SMART CITY – DEMOCRATIZING URBAN TECHNOLOGY

Join the Belarusian Evgeny Morozov and the Italian Francesca Bria on an online talk to discuss their book “The Smart City – Urban Technologies and Democracy”. The event is promoted by the Rosa Luxemburg Foundation in partnership with UBU publisher and The Institute of Architects of Brazil and will take place on October 13th at 3pm (São Paulo time). You can watch the broadcast in English on the YouTube channel “FRL Broadcast in English”.

The writers are two essential names in circles and movements that reflect on the interactions between technology and society from a critical perspective. The English version of the book can be download here http://www.rosalux-nyc.org/rethinking-the-smart-city/. The meeting with the authors will also mark the launch of the book’s Portuguese digital version, that will be available for download (PDF) at Rosa Luxemburg São Paulo´s office website.

Watch the broadcast with Portuguese translation:
Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=W-1MmBbB-KM
Facebook: https://www.facebook.com/RosaluxBrasilParaguai/posts/1500419806835573

Input your search keywords and press Enter.