Empresas alemãs no Brasil: o 7×1 na economia

Investimento ou espoliação? Se os 7×1 da semifinal da Copa do Mundo de 2014 foram um acontecimento inesperado no mundo do futebol em se tratando de Brasil e Alemanha, nas relações econômicas bilaterais a disparidade é a regra. E também dessa vez não são os europeus que estão em desvantagem. A balança comercial entre os dois países é uma goleada em favor dos germânicos.

Russau, Christian
Empresas alemãs no Brasil o 7×1 na economia / Christian
Russau ; tradução de Daniel Martineschen e Kristina Michahelles.–
São Paulo : Elefante, 2017.
284 p.
ISBN 978-85-93115-05-9
Título original: Abstauben in Brasilien
1. Empresas Alemãs – Brasil 2. Brasil – Relações exteriores
– Alemanha 2. Alemanha – Relações exteriores – Brasil 4.
Desenvolvimento econômico – Brasil – Aspectos ambientais I.
Título II. Martineschen Daniel III. Michahelles, Kristina

BAIXE O PDF

 

E o esquema do jogo é fartamente conhecido: enquanto Brasil entra com a compra das máquinas e produtos industrializados, exportamos matérias-primas de baixo valor agregado. A atração do capital alemão para o Brasil sempre foi envolta em um discurso de prosperidade: as empresas aqui instaladas seriam sinônimos do progresso, gerando empregos e desenvolvimento para o país latino-americano.

O livro: Empresas alemãs no Brasil: o 7×1 na economia, do jornalista alemão Christian Russau, revela outro aspecto dessa fotografia e narra o relacionamento entre os dois países a partir de uma história de superexploração do trabalho, violações de direitos, desrespeito aos direitos humanos, destruição ambiental e lucros estratosféricos.

  • “Dialogar sobre violações dentro das empresas é um problema”

  • Empresas alemãs no Brasil: o 7×1 na economia

  • As empresas e as violações aos direitos humanos
  • Input your search keywords and press Enter.