Obra teatral alemã sobre a vida de Rosa Luxemburgo chega ao Brasil

Com ingressos gratuitos, Rosa, apesar de tudo, que estreou em 2017 em Berlim, faz apresentações em São Paulo, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Salvador e relembra a filósofa e revolucionária polonesa-alemã

Por FRL

No ano do centenário da morte de Rosa Luxemburgo, a Fundação Rosa Luxemburgo com correalização do Goethe-Institut traz ao Brasil o espetáculo ROSA APESAR DE TUDO [Rosa trotz alledem], montagem alemã que faz apresentação gratuita em São Paulo no dia 12 de setembro, às 20h, no Centro Cultural Olido. Além da capital paulista, a montagem também se apresenta em Porto Alegre (15 de setembro, domingo, às 20h, na Casa de Cultura Mário Quintana), Rio de Janeiro (18 de setembro, quarta-feira, às 20h, no Espaço Cultural Municipal Sergio Porto) e Salvador (22 de setembro, domingo, às 20h, no Teatro do Goethe-Institut).

Com texto e direção de Anja Panse, o espetáculo, que estabelece paralelos da vida e atuação de Rosa Luxemburgo com a atualidade para evidenciar mecanismos de poder e injustiças sociais sempre recorrentes, traz no elenco os artistas Susanne Jansen, Lutz Wessel e Arne van Dorsten. Encenada em alemão, as apresentações contarão com legendas em português.

Entre o passado e o presente

A diretora Anja Panse teve seu primeiro contato com Rosa Luxemburgo quando leu as cartas que ela escreveu na prisão, com relatos poéticos de como a filósofa e revolucionária suportou seu encarceramento político. A partir desses escritos, Anja buscou biografia e textos políticos de Rosa. O que encontrou nessa pesquisa foi um pensamento e uma voz que ainda possuem  relevância e atualidade.

 A contemporaneidade do pensamento de Rosa se dá por meio de uma junção entre cenas do passado com o tempo atual. Numa espécie de colagem, várias etapas da vida de Luxemburgo são combinadas com cenas e atores do presente. “Assim, as semelhanças de certos desenvolvimentos sociais são evidenciadas, ou também as diferenças. Além disso, não queríamos contar uma biografia de Rosa Luxemburgo, mas escolher aspectos de sua vida que, em sua esfera de influência, são relevantes para nós. Isso não resulta numa linha de ação rigorosa, mas uma sequência de associações que exerce um apelo todo próprio”, explica Anja Panse.

 Esses encontros entre Rosa e o mundo de hoje se dão com o uso de música, atuação e teatro de marionetes. “A música ao vivo e os bonecos nos possibilitam combinar cenas de cunho humorístico com elementos poéticos e transpor conflitos político-dramáticos para um registro com mais leveza. A música cria uma atmosfera muito própria aqui. Por exemplo, a nossa ‘Rosa’, a atriz Susanne Jansen, canta canções de Hugo Wolf, o compositor favorito de Rosa Luxemburgo, e com isso dá vida ao mundo emocional da protagonista. Devido ao efeito de estranheza que causam os bonecos, é possível acrescentar outras maneiras de atuar. Assim, através da ‘Boneca Rosa’, especialmente criada para a peça, podemos mostrar o mundo interior da experiência de Rosa Luxemburgo, sua vida não vivida e seus anseios, sem cair num naturalismo ingênuo”, justifica a diretora.

A apresentação em São Paulo irá marcar também o lançamento do site especial, Rosa 100, preparado pela Fundação Rosa Luxemburgo, sobre a revolucionária polonesa-judia-alemã. A Plataforma contará com textos inéditos de Rosa, além de informações que comprovam a multiplicidade e sensibilidade desta importante mulher que, ainda hoje, 100 anos depois de sua morte segue inspirando quem acredita nos valores democráticos para a sociedade.

 

SERVIÇO

ROSA – APESAR DE TUDO
Grátis (retirada de ingressos uma hora antes do espetáculo). Recomendado para maiores de 12 anos. Duração – 75 minutos. Peça em alemão com legendas em português.

SÃO PAULO – 12/09/2019
CENTRO CULTURAL  OLIDO – Sala Paissandu (139 lugares) – Av. São João, 473 –Centro

PORTO ALEGRE – 15/09/2019
CASA DE CULTURA MARIO QUINTANA – Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico

RIO DE JANEIRO – 18/09/2019
ESPAÇO CULTURAL MUNICIPAL SERGIO PORTO – Rua Humaitá, 163 – Humaitá

SALVADOR – 21/09/2019
TEATRO DO GOETHE INTITUT – Av. Sete de Setembro, 1809 – Vitória


Ficha técnica

Texto e direção – Anja Panse. Cenografia – Kathrin Krumbein. Dramaturgia e direção de produção – Barbara Kastner. Elenco – Susanne Jansen, Lutz Wessel e Arne van Dorsten. Música – Annegret Enderle. Bonecos – Rodrigo Umseher e Ludwig Pauli. Trecho da fala de Sahra Wagenknecht obtido no site www.bundestag.de

Turnê Brasil (2019)

Realização – Fundação Rosa Luxemburgo. Correalização – Goethe-Institut. Tradução – Christine Röhrig. Design Gráfico – Murilo Thaveira. Produção de Objetos – Marcelo Leão. Responsável Técnico – Raquel Balekian. Coordenação Técnica – Grazi Vieira. Assessoria de Imprensa – Nossa Senhora da Pauta. Direção de Produção – Dora Leão. Produção – PLATÔproduções.

 


  • Para o que não se pode esperar, Emergências

  • Conheça o acervo da biblioteca Rosa Luxemburgo

  • Vozes Insurgentes de Mulheres Negras: acesse a íntegra
  • Input your search keywords and press Enter.