Socialismo ou barbárie: a democracia em Rosa Luxemburgo

Atividades acontecem em São Paulo, Campinas e Rio de Janeiro, no marco dos 100 anos do assassinato da revolucionária polonesa

Por Fundação Rosa Luxemburgo

“A sua ordem está construída sobre areia. Amanhã a revolução se levantará de novo ruidosamente”. Foi assim que Rosa Luxemburgo se despediu da colaboração que mantinha no jornal A Bandeira Vermelha, alertando que a derrota dos trabalhadores na Revolução Alemã estava longe de ser o capítulo final daquela história. Ela registrou ainda naquele mesmo texto: “os exultantes vencedores não percebem que uma ordem que precisa ser periodicamente mantida com carnificinas sangrentas vai, de maneira inexorável, ao encontro de seu destino histórico, de sua queda”.

Rosa foi assassinada poucos dias depois. E, hoje, 100 anos após sua morte, não só suas palavras seguem pertinentes para as questões de nossa época, como também o dilema que cunhou – “socialismo ou barbárie” – não perde sua relevância, sobretudo em um tempo em que, depois das guerras de extermínio total, ressurgem fantasmas históricos do passado. O  socialismo democrático de Rosa se apresenta, assim, com seus limites históricos e potencialidades, como uma perspectiva mais que necessária para aqueles que ousam construir dias melhores.

É nesse intuito que a Fundação Rosa Luxemburgo organiza o ciclo de debates Socialismo ou barbárie: a democracia em Rosa Luxemburgo. Entre os dias 26, 27 e 28 de março, nas cidades de Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro, a professora de Filosofia da Unesp Isabel Loureiro e o filósofo e pesquisador alemão Holger Politt, discutirão as ideias de Rosa com convidados e convidadas. Durante os eventos, a Fundação Rosa Luxemburgo também divulgará obras da revolucionária polonesa recentemente publicadas no Brasil. A entrada é gratuita. Veja os detalhes abaixo.

 

Isabel Loureiro
Professora do Departamento de Filosofia da Unesp (1981-2003), autora de Rosa Luxemburgo e o dilema da ação revolucionária (3.ed., 2019) e organizadora de Rosa Luxemburgo: textos escolhidos (2.ed., 2017, 3v.)

Holger Politt
Filósofo, diretor do escritório da Fundação Rosa Luxemburgo em Varsóvia, tradutor e organizador dos livros de Rosa Luxemburgo A questão das nacionalidades e autonomia (2012) e Revolução operária: 1905/06, textos poloneses(2015)

Rosa Rosa Gomes é historiadora e tem mestrado em História Econômica pela USP. É autora do livro Rosa Luxemburgo: crise e revolução (2018).

Marildo Menegat
Professor do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas em Direitos Humanos da UFRJ, autor de Depois do fim do mundo (2003) e O olho da barbárie (2006).

Eduardo Mariutti
Professor associado do Instituto de Economia da Unicamp e do Programa de Pós-Graduação San Tiago Dantas, autor de Balanço do debate: a transição do feudalismo ao capitalismo (2004) e Colonialismo, imperialismo e desenvolvimento econômico europeu (2009).

Diana Assunção
Trabalhadora da USP, editora do Esquerda Diário e fundadora do Grupo de Mulheres Pão e Rosas

 

SERVIÇO

SÃO PAULO
Com Isabel Loureiro, Holger Politt e Rosa Rosa Gomes
26/03/2019 – às 19h
Auditório da Fundação Rosa Luxemburgo
Rua Ferreira de Araújo, 36 – Pinheiros – SP (próximo à estação Faria Lima do metrô)

CAMPINAS
Com Isabel Loureiro, Holger Politt e Eduardo Mariutti
27/03/2019 – às 14h30
Auditório Zeferino Vaz – Instituto de Economia da Unicamp
Rua Pitágoras, 353 – Barão Geraldo – Campinas – SP

RIO DE JANEIRO
Com Isabel Loureiro, Holger Politt, Marildo Menegat e Diana Assunção
28/03/2019 –  às 19h
UFRJ – Salão Nobre
Largo São Francisco de Paula, 1 – Centro – Rio de Janeiro

* todos os eventos têm entrada franca


  • Os aprendizados de Rosa

  • Rosa Luxemburgo: pensamento e ação 100 anos após seu assassinato

  • Fundação Rosa Luxemburgo comemora trabalho na América do Sul
  • Input your search keywords and press Enter.