confira os vídeos dos debates

Webseminario Internacional Direito à Mobilidade

Em fevereiro, março e abril, os escritórios da Fundação Rosa Luxemburgo em Bruxelas, Nova Iorque e São Paulo realizaram o Webseminario Internacional Direito à Mobilidade. Foram três encontros com apresentações sobre América do Norte, Brasil e Europa. No primeiro, os participantes discutiram o direito à mobilidade, a segurança e as necessidades das mulheres no transporte público; no segundo, o direito à mobilidade em contraposição ao racismo, e, assim, falar não só de mobilidade como um direito humano, mas também conectar o tema a outras questões estratégicas como segregação espacial, políticas discriminatórias e racistas, vigilância e repressão; no terceiro, o tema central foram os caminhos para o transporte público gratuito.

A programação teve início em 25 de fevereiro, com uma conversa sobre mulheres na cidade e mobilidade. Este painel virtual examinou como as agências de trânsito e os governos locais levam em conta as necessidades das mulheres no transporte público e como ativistas, artistas e legisladores estão levando essas demandas às ruas.

Mulheres na Cidade e Mobilidade

O debate contou com a participação de Angie Schmitt, uma das principais especialistas dos Estados Unidos sobre mobilidade sustentável, e Ebony Noelle Golden, artista e ativista que tem organizado manifestações artísticas e culturais no Harlem, em Nova Iorque, além da brasileira Neon Cunha, ativista brasileira pela defesa das identidades de pessoas trans, e de Alexandra Millonig, pesquisadora do Instituto Austríaco de Tecnologia.

A mediação ficou a cargo da canadense Norma Rantisi, professora de Geografia e Planejamento da Universidade de Concordia no Montreal, Canadá.    

Direito à Mobilidade Contra Racismo

Em seguida, teve lugar o debate direito à mobilidade contra racismo, realizado em 25 de março, disponível em português e inglês, nas redes dos escritórios da FRL em Bruxelas e Nova Iorque. Na ocasião, foi lançado o livro Mobilidade Antirracista, coletânea de textos organizada em uma coedição da Fundação Rosa Luxemburgo e da editora Autonomia Literária.

Participaram Paíque Duques Santarém, integrante do Movimento Passe Livre e um dos organizadores do livro, além de Anna Nygård, ativista e uma das fundadoras da Planka.nu, organização sueca que promove o transporte público gratuito, Debipriya Chatterjee, da Community Service Society de Nova Iorque, EUA, e Marion Jones, da organização Transportation Alternatives, também de Nova Iorque, dos Estados Unidos.

A mediação foi realizada por Katarine Flor,coordenadora de comunicação na Fundação Rosa Luxemburgo – Brasil e Paraguai. Anna Nygård e Katarine Flor também contribuíram com artigos para o livro.

Caminhos para o Transporte Público Gratuito

Os caminhos para o transporte público gratuito foi tema do último debate do Webseminario Internacional Direito à Mobilidade, realizado em 22 de abril. O evento contou com a participação de Judith Dellheim, integrante do Instituto de Pesquisa Europa Sustentável (SERI Germany e.V.); Marijke Vermander, pesquisa políticas públicas de Passe Livre no Brasil para sua tese de mestrado em Urbanismo e Planejamento Espacial na Universidade Livre de Bruxelas (VUB); e Titus Schueller, vereador local da cidade de Nuremberg (Alemanha). A mediação foi de Manuela Kropp, coordenadora de projetos no escritório da Fundação Rosa Luxemburgo em Bruxelas.

WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux